fbpx

3 Dicas para Gerir o Medo de Falhar


Sofre deste “mal”?

Geralmente somos bem mais exigentes connosco do que com os outros. Mais facilmente compreendemos, justificamos ou aceitamos quando outra pessoa falha o seu objetivo do que fazemos quando isso acontece connosco.

Faz ideia de onde vem este medo tão comum e como lhe fazer face?

Vamos a 3 Dicas simples!

  • EXPECTATIVAS sobre os resultados que queremos obter. Muitas vezes o que desejamos não é o que mais nos favorece mas ainda assim não o conseguir sabe a falhanço.

DICA: não se restrinja. O sucesso pode vir em formatos muito diferentes do que poderá antecipar inicialmente. Dê-se uma hipótese de se surpreender. E se descobriu uma nova forma de não atingir o seu objetivo  (como Edison descobriu 10 000 formas de não fazer uma lâmpada que funcionasse antes de ser bem sucedido…) lembre-se que essa experiência e conhecimento o vão ajudar a aproximar-se da meta que almeja. E isto não é retórica! É mesmo verdade.

  • JULGAMENTO: medo da forma como os outros nos vão julgar pelo nosso “flop”. Ninguém gosta de críticas negativas, mesmo os que as utilizam para crescer e melhorar. A verdade é que não gostamos de expôr as nossas falhas nem de lidar com o que os outros possam dizer sobre isso.
    Somos animais sociais e disso dependeu a nossa sobrevivência durante milhões de anos. Não é totalmente verdade quando apregoa que não lhe interessa o que os outros pensam de si, certo?…

DICA: Haverá sempre críticas negativas e julgamento mesmo que atinja todos os seus objetivos e seja a pessoa com mais sucesso do planeta! É impossível agradar a todos! Os maiores artistas, pensadores, humanistas, comunicadores etc foram, são e serão sempre julgados. Só consegue evitar isso se se anular a ponto de ser praticamente invisível e imperceptível. Valerá mesmo a pena?

  • AUTO-ESTIMA: no fundo, acreditamos que somos “menos” se falharmos em conseguir os nossos objetivos. Ficamos acabrunhados e embaraçados. O julgamento dos outros face à forma como nos julgamos a nós mesmos tem a suavidade de uma carícia… Punimo-nos até à exaustão e não nos damos qualquer margem para errar.

DICA: Falhar e sentir-se um falhado são coisas bem distintas! Falhar permite-lhe reunir experiência, ganhar maturidade e tomar balanço para retomar a caminhada na direção certa, após corrigir a rota. Sentir-se um falhado depende apenas da sua atitude e da forma como interpreta e reage à situação. Até pode sentir-se assim, num primeiro momento. Mas não permita que este sentimento se instale: sacuda a poeira, perdoe-se, acarinhe-se e siga em frente!

P.S.: Cada vez mais apaixonada por neurocoaching!

Partilhar