fbpx

Neurocoaching & Férias: Quebre a rotina!


Nas férias buscamos descontração, descanso e recarregar baterias. Será justo dizer que este é um objetivo comum a qualquer um de nós!

Como conseguir fazê-lo? O neurocoaching dá uma ajuda!

 

A dica mais valiosa é aparentemente demasiado simples (e até óbvia!) mas nem por isso mais fácil de executar: QUEBRAR A ROTINA!


Algumas orientações:

 

Faça as coisas haituais de forma diferente: Mude diariamente o caminho que faz para a praia, use a mão não dominante para espalhar o protetor solar ou caminhe até à agua de olhos fechados (peça que o acompanhem para não ter nenhum acidente!).

O seu cérebro terá que criar novos caminhos sinápticos para fazer as mesmas coisas e “dar descanso” aos utilizados habitualmente.

– Leia um romance: se é viciado em leitura de estudo nas suas áreas de eleição, páre! Leia obras de ficção que não impliquem estudo! O seu cérebro agradece a folga e retribui com atividade “refrescante” em áreas que não mobiliza com tanta frequência.

– Ponha os sonos em dia, para variar! Durante o sono o cérebro ativa o seu “sistema de limpeza”, eliminando resíduos neurotóxicos que resultam da sua atividade.  E este é apenas um dos inúmeros benifícios de um sono reparador!

– Desligue o máximo que puder… E resista à tentação de prolongar o seu ritmo de trabalho ao período de férias! O seu cérebro continuará no seu frenesim do costume, apenas num cenário diferente!

Uma premissa essencial para ser bem sucedido consiste em ser disciplinado no uso da tecnologia: defina regras de utilização e, mais importante, cumpra-as!

É crucial interromper o ciclo contínuo de stress associado ao trabalho! A sua saúde física e mental agradece e muito!

 – Aproveite para dançar! Além de se divertir, descomprimir (e usufruir do disparo dos níveis de neurotransmissores de bem-estar no cérebro!), ajudará a controlar a degradação das capacidades física e mental associadas ao envelhecimento.

** NEUROCOACHING – LISBOA, 29 DE SETEMBRO. + INFO AQUI. ***

P.S.: Cada vez mais apaixonada por neurocoaching!

 

Partilhar