fbpx

Pais & Filhos: NeuroDicas para sobreviver ao stress do regresso às aulas!


O regresso às aulas pode ser bastante stressante para toda a família!

Para os pais, o stress pós-férias aperta sem piedade (descubra como sobreviver ao stress pós-férias! ) e tudo pode agudizar-se juntando o stress do regresso às aulas, com o retorno aos horários e rotinas exigentes e a expetativa sobre o ano que se inicia e os desafios que trará.

Para os filhos, o stress do regresso às aulas pode ser uma realidade muito penosa: por um lado a excitação do ano que se inicia, por outro os normais receios associados ao início de um novo ano letivo, com novos professores, novos colegas e, muitas vezes, até numa nova escola!

Desde o esperado sucesso escolar (e o receio de não o conseguir!) até ao desafios do enquadramento no novo ambiente social, todos estes fatores são fontes de ansiedade impiedosa para o seu jovem estudante.

Mas vamos a boas notícias?

Esta fase (sim, é apenas uma fase!) é transitória  e poderá agir de forma a amenizá-la significativamente.

Vamos a algumas orientações de Neurocoaching para conseguirem (pais e filhos!) escapar incólumes a mais uma rentrée do ano letivo!

 

COMO AJUDAR O SEU FILHO!

 

#1 – Tome conhecimento dos receios do seu filho e procure projetar uma atitude positiva sobre os desafios que se aproximam.

Expresse claramente a sua confiança nas capacidades do seu filho para os enfrentar com sucesso. O cérebro do seu filho mimetizará o seu comportamento!

 

#2 – Normalize a situação explicando ao seu filho que  os seus receios são perfeitamente normais.

Mais do que isso, clarifique que a maioria dos seus futuros colegas sentem exatamente o mesmo e que até os professores sentem, inicialmente, alguma preocupação em relação às suas novas turmas. E que todos, em conjunto, conseguirão adaptar-se à nova rotina em breve!

O facto de se sentir acompanhado e “parte da tribo” na sua montanha-russa emocional fará com que a aceite e lide com ela de forma mais saudável.

 

#3 – Encorage o seu filho a verbalizar os seus medos e a endereçar preocupações específicas.

Ao rotular as suas emoções dessa forma, estará a permitir-se utilizá-las para promover ação (e não bloqueio!).

Dar nome às suas emoções ajudará o seu cérebro a processá-las de forma mais equilibrada.

Além disso, assim saberá especificamente o que endereçar, ao invés de assumir que sabe o que está, realmente, a preocupar o seu filho.

Mantenha este ambiente de comunicação aberto e aprazível ao longo do ano para melhor poder apoiar o seu filho.

 

#4 – Crie familiaridade com a nova experiência.

O seu filho beneficiará imenso se tiver a oportunidade de visitar a sua nova escola, salas de aula, recreios e zona de bar e refeições. Quem sabe não terá também a oportunidade de conhecer antecipadamente um futuro colega? Valide esta possibilidade junto da escola: valerá a pena!

Uma das causas da ansiedade do regresso às aulas é precisamente o facto de não saber o que esperar. Essa imprevisibilidade faz disparar os alarmes de perigo no cérebro do seu estudante!

Ajude a acalmar as sirenes, ajudando o seu filho a familliarizar-se com as novas rotinas e ambiente envolvente desconhecido.

 

#5 – Ensine técnicas de relaxamento ao seu filho.

Dessa forma conseguirá libertar as suas emoções e desconforto de forma construtiva. Silenciará os sinais de alarme do cérebro, mantendo-o focado no momento presente.

Exercícios de respiração, exercício físico ou meditação mostrarão ao seu filho que tem a capacidade de se acalmar em qualquer situação e ajuda-lo-ão a manter uma postura mais mindful e equilibrada!

Se o seu filho for ainda uma criança pequena, poderá ensinar-lhe uma técnica de respiração simples, como a Técnica das Velas de Aniversário: inspirar profundamente pelo nariz e expirar pela boca, como se apagasse as velas do seu bolo de aniversário.

#6 – Faça um role-play sobre o primeiro dia de aulas: Se tiver uma criança pequena, faça um role-play sobre o primeiro dia de aulas: abuse do detalhe e percorra todos os passos do dia, começando pela rotina matinal. Troque de papéis com a sua criança e demonstre um comportamento saudável e relaxado.

O cérebro do seu filho terá tendência a reproduzir esse comportamento!

 

#7 – Destaque o lado positivo do regresso às aulas. Rever amigos e colegas que já não vê desde o final do ano letivo anterior, regressar a experiências que aprecia, como as brincadeiras no recreio ou a excitação de novas atividades e aprendizagens.

Vale tudo para focar o cérebro do seu filho no lado bom de voltar à escola!

 

COMO AJUDAR-SE A SI MESMO!

 

#1 – Relaxe e cuide de si!  Alimente-se corretamente, durma as horas necessárias e faça exercício suficiente. O seu filho precisa que esteja calmo e a 100% para buscar em si a segurança de que necessita para ultrapassar esta fase.


#2 – Lembre-se que esta fase é transitória!
 E que o stress e ansiedade que o seu filho está a experimentar são normais e típicos, porém, transitórios e esbatem-se com o tempo.


#3 – Aproveite a aplicação das dicas anteriores ao seu estudante para as utilizar, também, em seu proveito!

Acalmará os seus próprios alarmes de perigo, até então em reinado absoluto no seu cérebro e fará, juntamente com o seu estudante, o “caminho das pedras” para a tão esperada “velocidade de cruzeiro” neste ano letivo!

** NEUROCOACHING – LISBOA, 29 DE SETEMBRO. + INFO AQUI. ***

P.S.: Cada vez mais apaixonada por neurocoaching!

Partilhar